No início da semana, Dustin Hoffman foi acusado de assédio por uma produtora do filme A Morte de um Caixeiro-Viajante (1985). Agora, porém, o diretor do filme, Volker Schlöndorff, resolveu sair em defesa do ator.

Segundo o diretor, o comportamento de Hoffman no set de filmagem não passava de uma brincadeira. “Eu apoio a campanha #eutambém, e não quero diminuir algo que considero uma causa séria. Porém, não se deve acusar todo o homem ao seu redor. Chamar Dustin Hoffman de predador sexual é simplesmente demais” disse o diretor em publicação divulgada pelo Page Six.

“Ele era um palhaço, isso fazia parte da forma como nós criamos Willy Loman tão bem – mas ele nunca assediou alguém. Ele só estava provocando os jovens estagiários para fazê-los se sentir incluídos no set” explicou Schlöndorff.