A atriz, produtora, diretora e ativista Angelina Jolie aproveitou sua fala em conferência nas Nações Unidas para tocar no assunto das alegações de abuso sexual feitas contra figurões de Hollywood.

Em um discurso emocionado, Jolie disse: “Violência sexual está em todo lugar – na indústria onde trabalho, nas empresas, nas universidades, na política, no exército, ao redor do mundo todo.”

Ela continuou: “Nestes casos, esses crimes contra mulheres são feitos de piada, inferiorizando a ofensa feita por alguém que não sabe se controlar, como uma doença ou algum tipo de necessidade sexual exagerada. Mas um homem que maltrata mulheres não é um tarado. É um homem abusivo!”, ela completa.


Angelina Jolie confirmou ao jornal americano The New York Times que teve uma má experiência com Harvey Weinstein, o que a levou terminar com ele. Weinsten é acusado de abuso sexual por mais de 50 mulheres desde que os primeiros casos foram expostos, em outubro de 2017.