A ex-namorada do ator Willian Hurt, Marlee Matlin detalhou o abuso que sofreu em 2010 do então namorado através de seu livro de memórias, intitulado I’ll Scream Later (Eu grito depois), citado em um artigo do site Daily Beast.

Apesar das acusações não terem sido muito pautadas pela mídia na época, devido a onda de denúncias de abuso sexual e estupro feitas em Hollywood ultimamente, o problemático caso do relacionamento de dois dos anos no final dos anos 80 ganha uma nova perspectiva. Em seu livro, Matlin disse que Hurt, que atuou ao lado dela em Filhos de um Silêncio e que rendeu a ela o Oscar de Melhor Atriz, abusou fisicamente e psicologicamente dela. Em um trecho do livro, Marlee descreveu uma noite quando Hurt a estuprou depois de chegar bêbado em casa às 4h30 da manhã, enquanto filmava Nos Bastidores da Notícia.

A atriz escreveu que ele a acordou, a empurrou da cama, gritando e chacoalhando ela. “Eu estava assustada, eu estava soluçando!” Ela continua: “E aí ele me arremessa na cama, começa a rasgar as suas roupas e as minhas. Eu estava chorando. ‘Não, não, não. Por favor Bill, não’. A próxima coisa que me lembro é Bill empurrando dentro de mim enquanto eu soluçava.”


Marlee relatou em seu livro outras ocasiões onde William a abusou psicologicamente, com xingamentos na noite em que ela ganhou o Oscar, em 1987. Ela escreveu que Hurt a questionou: “O que faz você pensar que mereceu?”, enquanto estavam sentados em uma limusine depois que ela se tornou a única atriz surda a vencer um Oscar. “Há centenas de atores que trabalharam duro por anos pelo reconhecimento que você recebeu”, ele continuou. “Pense nisso”.

Hurt, que foi indicado ao Oscar de Melhor Ator naquele ano, foi o único a apresentar a categoria de Matlin naquela noite, usando linguagem de sinais para anunciar seu nome. Depois a beijou quando venceu.