Ashley Judd entrou com uma ação que alega que o ex-magnata do cinema Harvey Weinstein tentou destruir sua carreira porque ela não cedeu aos seus avanços sexuais, de acordo com um novo relatório.

“Minhas oportunidades de carreira, depois de terem sido difamadas por Harvey Weinstein, foram significativamente diminuídas. Minha carreira foi prejudicada porque recusei os avanços sexuais de Weinstein. Eu sei disso de fato. Eu perdi oportunidades. Eu perdi dinheiro. Perdi status, prestígio e poder em minha carreira como resultado direto de ter sido assediada sexualmente e rejeitado o assédio sexual”, disse Judd.

O processo foi aberto no Tribunal Superior de Los Angeles e envolve os filmes de “O Senhor dos Anéis”, de Peter Jackson, segundo o The New York Times.


Acusado no final do ano passado por diversas mulheres de tê-las assediado sexualmente, o mega produtor de Hollywod, Harvey Weinstein gerou uma das manchetes mais falados no último ano, o caso de Weinstein deu um prêmio Pulitzer aos jornais The New York Times e The New Yorker (saiba mais).

Além disso, os escândalos envolvendo o produtor irão virar um filme muito em breve pela Plan B, comandada por Brad Pitt. A ideia é contar todo o caso pelo ponto de vista dos repórteres que ajudaram na narrativa.