Para o drama Tully, Charlize Theron ganhou em torno de 20 quilos para interpretar uma mãe de família que precisa de uma ajuda nada convencional para criar os filhos – veja o trailer aqui.

“Eu só queria sentir o que essa mulher sentiu, e acho que [engordar] foi um jeito de me aproximar dela, e entrar na mente dela. Para mim, foi uma grande surpresa. Eu realmente comecei a me sentir deprimida. Pela primeira vez na minha vida, comecei a comer comida processada e muito açúcar. Não foi divertido”, conta ao Entertainment Tonight.

“Nas primeiras três semanas, é claro que é bom. Você é como uma criança em uma loja de doces. Você vai tomar café com dois milkshakes e achar o máximo”, brinca ainda. “Então, depois disso, deixa de ser bacana. Você não quer mais comer tudo aquilo, e se torna apenas mais um trabalho. Eu lembro de ter que colocar o despertador no meio da noite para comer e conseguir manter esse peso”.


“Perder o peso é ainda menos divertido. Foi um inferno. Demorei um ano e meio, e foi uma jornada muito longa”, conta a atriz. “Na época de Monster [Desejo Assassino, filme que lhe rendeu o Oscar], eu consegui voltar ao meu peso normal em cinco dias. Meu corpo aos 27 anos aguentou aquilo, meu corpo aos 43 não estava tão bem. Meu médico me avisou que isso iria acontecer”.

Charlize Theron admite: “Meus filhos às vezes me deixam p*ta”

Tully é a história de uma mãe solteira de três filhos (incluindo um recém-nascido), a quem um irmão mais “abastado” dá um presente: uma “babá noturna” (Mackenzie Davis), profissional que fica na casa dos patrões durante a noite para aliviar a fatiga dos pais em cuidar de bebês chorões durante a madrugada.

O filme terá direção de Jason Reitman e roteiro de Diablo Cody, dupla de Juno, e deve chegar aos cinemas americanos em 20 de abril de 2018 – sem previsão no Brasil.