Os problemas legais de Johnny Depp se tornaram ainda maiores nessa terça (01), já que o TheWrap reporta um novo processo contra o ator de Piratas do Caribe, dessa vez levantado por ex-guarda costas.

Eugene Arreola e Miguel Sanchez recorreram a corte de Los Angeles (EUA) ao alegarem que o ator lhes negou pagamento de hora extra, assim como horário de almoço e descanso, enquanto trabalhavam para ele.

A dupla de ex-seguranças de Depp ainda alegam que o ator os incumbiu de responsabilidade que normalmente não seriam de guarda costas, incluindo “proteger Depp de seus próprios vícios e temperamento, de forma que o trabalho de segurança se tornou trabalho de ‘babá'”.


Johnny Depp falta a evento de estúdio para não cruzar com a ex, Amber Heard

Arreola e Sanchez começaram a prover proteção para Depp sob contrato com a Premier Group International, e deixaram a empresa para trabalhar exclusivamente com o ator, mediante seu convite, em abril de 2016.

A dupla de seguranças narra que, pouco depois dessa contratação exclusiva, Depp começou a apresentar “mudanças drásticas de temperamento, demitindo outros funcionários quase diariamente e criando uma atmosfera tensa em sua propriedade em Los Angeles”.

Representantes de Depp não responderam a contatos da imprensa internacional.

O ator já está envolvido em um longo processo com ex-empresários por conta de seus supostos gastos exagerados – saiba como anda essa batalha judicial.