As alegações de má conduta sexual contra Harvey Weinstein chamaram a atenção do governo federal dos Estados Unidos.

O escritório do procurador dos EUA para o Distrito Sul de Nova York iniciou uma investigação criminal investigando se o magnata arruinado de 66 anos, seduziu ou persuadiu qualquer mulher a cruzar fronteiras estatais com a intenção de cometer um crime sexual, que é potencialmente uma ofensa federal. , de acordo com o The Wall Street Journal, que foi o primeiro a relatar as notícias.

O advogado de Weinstein, Benjamin Brafman, confirmou à PEOPLE que ele se encontrou com procuradores federais “em uma tentativa de dissuadi-los de prosseguir” e continuará a se encontrar com eles no futuro.


“Sr. Weinstein sempre afirmou que nunca se envolveu em atos sexuais não consensuais ”, acrescentou Brafman.

Uma das manchetes mais faladas no último ano, o caso de Weinstein deu um prêmio Pulitzer aos jornais The New York Times e The New Yorker (saiba mais).

Além disso, os escândalos envolvendo o produtor irão virar um filme muito em breve pela Plan B, comandada por Brad Pitt. A ideia é contar todo o caso pelo ponto de vista dos repórteres que ajudaram na narrativa.