Após publicações de que o julgamento contra Harvey Weinstein fracassaria, a justiça de Nova York marcou mais um capítulo para esse episódio. No dia 7 de março, o ex-produtor volta aos tribunais para um pré-julgamento.

Promotores e advogados de acusação se encontraram com o banco de júris da Suprema Corte de Nova York para que o caso não fosse arquivado pela justiça. Harvey Weinstein também estava presente na audiência. Ao final do encontro, foi decidido que as queixas continuam e o ex-produtor vai a julgamento.

Especialistas afirmam que processo contra Harvey Weinstein está caminhando para o fracasso


O caso é importante, principalmente por representar uma forte ação do movimento #MeToo. Em outubro, houve o temor de que Harvey Weinstein saísse livre depois da justiça anular um testemunho, por conta de contradição em depoimento. Por conta disso, Lucia Evans, uma das vítimas não pode mais testemunhar contra o acusado.

Harvey Weinstein está sendo acusado por mais de 60 mulheres por diversos crimes sexuais. Com o risco de ser condenado à prisão perpétua, o ex-produtor pretende usar todas as armas a seu alcance para lutar pela absolvição ou por uma pena mais leniente.