O ator Jussie Smollett, o Jamal da série Empire, quebrou o silêncio nesta sexta-feira (1), após ser vítima de violência racista e homofóbica, em um crime de ódio que aconteceu na última terça-feira (29).

Ator de Empire que foi espancado afirma que agressores gritaram slogan de Donald Trump durante ataque

“Deixe-me começar dizendo que estou bem. Meu corpo é forte, e minha alma é mais forte ainda. Mais importante, gostaria de agradecer a todos. O amor e apoio de meus amigos e colegas significa muito para mim, me faltam palavras para expressá-lo. Eu estou colaborando com as autoridades, e tenho sido 100% verdadeiro e consistente em todos os níveis. Mesmo com as minhas frustrações e graves preocupações com certas inverdades e más representações que têm sido espalhadas, eu ainda acredito que a justiça será feita.”, afirmou Jussie Smollett em um comunicado ao site Entertainment Weekly.


Smollett continuou a nota oficial reiterando para os fãs a necessidade de resistência.

“Minhas irmãs, irmãos e pessoas que não tem gênero definido são agredidas todos os dias. Eu não quero ser visto como um acidente isolado. Nós iremos conversar em breve, eu vou vou falar sobre todos os detalhes desse incidente horrível. Eu preciso de um momento para processar tudo isso. Mais importante, durante tempos de trauma, luto e dor, ainda existe a oportunidade de liderar com amor. É só isso que eu sei. E isso não pode ser tirado de mim”, finalizou Smollett.

Jussie Smollett estava deixando um restaurante quando dois suspeitos se aproximaram e começaram a gritar palavras de baixo calão, de cunho racista e homofóbico. Depois, eles agrediram o ator com socos.

Em certo ponto, os autores do crime chegaram a enrolar uma corda no pescoço de Jussie Smollett, fazendo referência aos linchamentos de negros que aconteciam nos Estados Unidos até os anos 60. Nesse momento, também jogaram alvejante na vítima, que ficou com uma costela fraturada.

Os agressores usavam máscaras de esqui durante o crime, por isso, as identidades ainda não foram descobertas. Além disso, os policiais revelaram que Jussie Smollett havia recebido uma carta com ameaças oito dias antes do crime. No canto do envelope aparece a sigla MAGA (Make America Great Again, o slogan de Donald Trump).

Jussie Smollett assumiu sua sexualidade publicamente em 2015, em uma entrevista com Ellen DeGeneres.

O ator foi hospitalizado após o ataque e liberado nesta quarta-feira (30).