Janet Jackson, famosa irmã de Michael Jackson, surpreendeu com uma atitude para ajudar a caridade. A cantora doará para leilão diversos trajes icônicos da carreira dela.

O número impressiona. Janet cedeu mais de mil peças para a Julien’s Auctions fazer os leilões. O valor arrecadado será enviado para organização Compassion International, que visa ajudar crianças.

Além de peças da carreira, a irmã de Michael Jackson ainda está doando um vestido de casamento dela. O traje tem história.


O vestido foi usado em 1991, no casamento secreto de Janet com o dançarino Rene Elizondo Jr. Os dois se separaram em 1999. Essa peça deve começar com lances de US$ 3 mil.

Outro destaque é o casaco usado na turnê de 1990, a Rhythm Nation Tour. O valor inicial é de US$ 6 mil.

Por fim, a roupa que Janet usou no vídeo de Scream, de Michael Jackson, também estará no leilão. O valor mínimo será de US$ 8 mil.

O leilão acontece entre 14 e 16 de maio. Relembre abaixo a colaboração dos irmãos Jackson que volta a ser lembrada após a doação de Janet.

Michael Jackson “não era o amigo normal”

Rashida Jones, de The Office e Parks and Recreation, revelou que teve encontros inusitados com celebridades enquanto crescia. Um desses estranhos encontros envolveu ninguém menos que Michael Jackson.

Filha do lendário produtor musical Quincy Jones, a estrela de The Office revelou que chegou a conhecer celebridades como a família Sinatra, o já citado Michael Jackson, dentre outros, quando ainda era jovem.

“Acho que, por ter crescido nos anos 1970 e 1980, provavelmente resolveu vários problemas que você imaginaria ter na cabeça, porque não havia redes sociais, não havia tecnologia desse tipo basicamente, exceto por telefones e betamax”, disse Rashida Jones.

“Eu definitivamente sabia que, sabe, as pessoas ao meu redor eram amadas mundialmente, mas não sabia ao certo, porque não existia Internet”, continuou.

A atriz de The Office falou sobre as visitas de Michael Jackson a seu pai, com quem trabalhou ao longo da carreira. Ela chegou a dizer que estava presente na gravação do álbum Thriller.

“Ele era um garoto quando meu pai começou a trabalhar com ele, então ele estava feliz em só passar o tempo conosco. Às vezes ele trazia sua jiboia-constritora, seu chimpanzé. Não era, sabe, o amigo normal da família”.

Michael Jackson morreu em 2009 aos 50 anos.