A roteirista Rashida Jones, que está envolvida no projeto da Pixar Toy Story 4, negou as informações que teria saído do projeto junto com Will McCormack, por conta das acusações de assédio feitas contra John Lasseter, um dos fundadores da Pixar e criador da saga Toy Story.

Rashida afirmou, no entanto, que saiu do filme por conta de diferenças filosóficas entre ela e a equipe do filme e que sua saída também foi por conta de mulheres e pessoas negras não terem a “mesma voz” que outros.

Em um comunicado feito ao jornal americano New York Times e depois adquirido pela revista Variety, Rashida e Will disseram: “Nós sentimos que fomos colocados em uma posição onde precisaríamos falar por nós mesmos. A velocidade de caçar notícias pelos jornalistas repercutiram informações de forma irresponsável e, de fato, contraprodutivamente às pessoas que querem contar suas histórias. Nessa instância, The Hollywood Reporter não fala por nós. Nós não deixamos a Pixar por causa de avanços indesejados. Isso é inverdade. Dito isso, estamos felizes de ver pessoas falando sobre comportamento que as deixaram desconfortáveis. E por nós, seguimos caminhos diferentes por conta de diferenças criativas e, mais importante, diferenças filosóficas”.


Lasseter deixou o cargo na Pixar/Disney após as acusações, saindo também da codireção de Toy Story 4.