Na última sexta-feira (01), aconteceu a segunda noite do Cine PE – Festival do Audiovisual, um dos mais importantes de Recife. Marca por muita emoção, a programação da noite se iniciou com a apresentação do documentário em curta-metragem Uma Balada para Rocky Lane, dirigido por Djalma Galindo. O filme conta a história de José Leite Duarte, que assumiu a identidade de um famoso ator dos faroestes norte-americanos, passando a se vestir como o cowboy e a se envolver em duelos imaginários com as crianças nas ruas de Arcoverde, no sertão de Pernambuco, e acabou sendo ovacionado pelo público e tirando gargalhadas dos presentes.

O ponto alto da noite, no entanto, foi a homenagem à atriz Cássia Kis, que foi laureada com o Troféu Calunga de Ouro, o maior prêmio do evento. Surpreendida, a atriz se emocionou ainda mais quando soube que receberia o prêmio das mãos do ator Gabriel Leone, que interpretou seu filho na novela global Os Dias Eram Assim. “Desde antes de eu pensar em fazer teatro, de ter qualquer relação com a arte, eu te admirava. Quando eu te conheci, esse sentimento extrapolou, não só artisticamente falando, mas como pessoa” disse Leone ao entregar o prêmio.

Durante a noite, ainda foram exibidos os longas-metragens cariocas Os Príncipes, de Luiz Rosemberg Filho, e Christabel, de Alex Levy-Heller. Ambos fazem parte da Mostra Competitiva de Longas-Metragens.


Neste sábado, às 10h, no Hotel Nobile Executive, o festival promove uma coletiva de imprensa com os representantes dos filmes exibidos na sexta e com a atriz Cássia Kis. Durante a noite, o festival exibe os curtas Cara de Rato (PE), de Benedito Serafim, Planta (RJ), de Guilherme Gehr, Através de Ti (RS), de Diego Tafarel, e Vidas Cinzas” (RJ), de Leonardo Martinelli, e os longas Marcha Cega (SP), de Gabriel Di Giacomo, e Dias Vazios (GO), de Robney Bruno Almeida. Além da projeção dos filmes, o festival presta homenagem ao ator Rodrigo Santoro.

O 22º Cine PE segue até o dia 5 de junho e a entrada é gratuita.