O Festival Sundance de Cinema emitiu um comunicado esclarecendo que não cancelará a exibição de Leaving Neverland, documentário que investiga alegações de pedofilia contra Michael Jackson, apesar dos muitos protestos dos fãs do falecido músico.

Família de Michael Jackson detona festival por exibir documentário que o acusa de pedofilia

“Chegou ao nosso conhecimento que alguns de vocês receberam mensagens ou postagens nas redes sociais de fãs de Michael Jackson que gostariam que cancelássemos a exibição de Leaving Neverland”, escreveu um representante do festival aos parceiros corporativos. “O Instituto Sundance apoia os artistas, permitindo contas histórias ousadas e independentes sobre tópicos que podem ser provocativos e desafiadores. Estamos ansiosos para que as plateias do festival assistam e julguem os trabalhos por si próprios, discutindo depois.”


“Não planejamos comentar publicamente ou nos envolvermos no discurso em torno de Leaving Neverland, e recomendamos que façam o mesmo. Planejamos continuar com a programação, conforme anunciado.”

O longa de 233 minutos, intitulado “Leaving Neverland”, dirigido pelo vencedor do BAFTA, Dan Reed, está na programação do festival anual que acontecerá este mês.

A sinopse do documentário diz: “No auge de seu estrelato, Michael Jackson começou relacionamentos duradouros com dois garotos de 7 e 10 anos e suas famílias. Agora com 30 anos, eles contam a história de como foram abusados ​​sexualmente por Jackson e como chegaram a um acordo para ficarem calados anos depois.”

Ator de As Visões da Raven diz ser filho de Michael Jackson e quer herança do cantor

O documentário traz entrevistas com James Safechuck e Wade Robson, que alegam ter sido molestados por Michael Jackson quando ainda eram crianças.

“Como um dos ícones mais famosos do mundo, Michael Jackson representa muitas coisas para muitas pessoas – uma estrela pop, um humanitário, um ídolo amado. Quando alegações de abuso sexual por Jackson envolvendo garotos jovens surgiram em 1993, muitos acharam difícil acreditar que o Rei do Pop pudesse ser culpado de tais atos indescritíveis. Em histórias separadas, mas paralelas, que ecoam uma à outra, dois meninos foram ajudados por Jackson, que os convidou para o seu mundo singular e maravilhoso. Seduzidos pela existência do conto de fadas do cantor e encantados com o relacionamento entre eles, as famílias de ambos os meninos ficaram cegas quanto à manipulação e o abuso que ele acabaria por sujeitar. Através de entrevistas angustiantes com homens agora adultos e suas famílias, ‘Leaving Neverland’ produz um retrato de exploração e fraude contínuas, documentando o poder da celebridade que permitiu a uma figura reverenciada se infiltrar na vida de crianças e seus pais”, diz uma descrição oficial da programação do Festival Sundance de Cinema.

Ações judiciais movidas por Robson e Safechuck contra Jackson foram rejeitadas por um juiz em Los Angeles em 2017.

O Festival Sundance de Cinema acontece em Park City, em Utah, a partir de 24 de janeiro.