Johnny Depp pode ter assumido o papel principal em Piratas do Caribe: A Maldição do Pérola Negra e foi indicado ao Oscar de Melhor Ator em Papel Principal por sua atuação instantaneamente icônica, mas o pirata excêntrico não era o ponto focal da história.

Will Turner de Orlando Bloom foi o substituto do público enquanto Gore Verbinski introduzia os espectadores em seu mundo ricamente desenhado de fanfarronice sobrenatural, com o romance entre Will e Elizabeth Swann de Keira Knightley atuando como a espinha dorsal da narrativa.

Na verdade, o relacionamento de Will e Elizabeth foi o fio condutor da história em toda a trilogia original, permitindo ao Capitão Jack entrar e sair do processo e causar o caos carismático em todos os lugares que fosse.


A quarta parte Piratas do Caribe: Navegando em Águas Misteriosas o colocou em destaque, porém, o que coincidiu com uma queda perceptível na qualidade que fez muitas pessoas acreditarem que o personagem funcionava muito melhor em pequenas doses.

O rosto da franquia

Quer você concorde com esse sentimento ou não, não há como negar que toda a saga de cinco filmes foi comercializada quase inteiramente por Jack Sparrow, que transformou Johnny Depp em uma das estrelas mais bem pagas do setor e rendeu mais de US$ 4,5 bilhões na bilheteria.

No entanto, a Disney retirou totalmente o ator da franquia, e agora está avançando em uma sexta parte e um derivado sem ele.

Obviamente, os fãs ficaram muito furiosos com a decisão e, após uma grande onda de apoio que se reuniu por trás do ator de 57 anos, desde que ele foi forçado a renunciar ao cargo de Grindelwald de Animais Fantásticos, uma petição para reintegrá-lo a Piratas do Caribe já está chegando a 250 mil assinaturas, de acordo com o Inside the Magic.

Se os fãs estão dispostos a boicotar Animais Fantásticos 3 e Aquaman 2 para mostrar solidariedade a Johnny Depp, então não se surpreenda se eles evitarem ativamente os próximos dois filmes de Piratas do Caribe também.

A menos, é claro, que a Casa do Mickey decida recontratá-lo.

Os filmes de Piratas do Caribe, com Johnny Depp, estarão em breve disponíveis no Disney+, serviço de streaming que será lançado no Brasil em 17 de novembro.