Velozes e Furiosos é um grande sucesso do cinema desde o início dos anos 2000.

Apesar de sua legião de fãs, a franquia já foi chamada de “derivativa” muitas vezes. Inicialmente, Velozes e Furiosos se espelhava muito em Caçadores de Emoção.

Depois, os filmes ficaram cada vez mais parecidos com Uma Saída de Mestre, de F. Gary Gray (que, aliás, comandou Velozes e Furiosos 8).


O que acontece, então, quando algo deriva de uma saga que já pode ser derivativa? A Netflix revelou a resposta.

O serviço de streaming lançou em seu catálogo Duelo no Asfalto, filme original produzido na Noruega.

A trama é simples: Roy (interpretado por Anders Baasmo Christiansen) se dá mal na véspera de seu casamento. Em busca de uma nova chance, o corredor aceita um duelo contra uma nova adversária na pista de Nürburgring, na Alemanha.

A versão norueguesa de Velozes e Furiosos

Embora a Netflix não esteja deixando isso muito claro, há uma pequena reviravolta: Duelo no Asfalto já é o terceiro filme de uma franquia.

Sim, há outros dois filmes: Børning: Rápidos e Perigosos e Rápidos e Perigosos 2. Só pelos títulos, já dá para perceber que a franquia nunca escondeu que é vendida como uma versão genérica de Velozes e Furiosos.

Ainda não está claro se um quarto filme vai acontecer, mas parece que essa saga é bastante popular com os noruegueses.

Duelo no Asfalto está agora disponível na Netflix. Velozes e Furiosos 9 vai estrear nos cinemas em maio.