O novo filme da Netflix, Eu Me Importo, toma como base histórias de abuso de idosos da vida real e uma delas é especialmente trágica.

O longa-metragem acompanha uma golpista, Marla Grayson (Rosamund Pike), que convence juízes a apontá-la como guardiã de idosos que vivem sozinhos.

Ela alega que eles não podem cuidar de si próprios e tem a ajuda de um médico, que a informa sobre idosos ricos, quem ela pode explorar. O médico, então, testemunha no tribunal, dizendo que esses idosos não podem cuidar de si próprios.


O diretor do filme, J. Blakeson falou sobre como a história de Eu Me Importo foi baseada em eventos da realidade.

“Isso acontece muito, infelizmente. É baseado na vida real, visto que há muitos guardiões predadores que abusam de idosos vulneráveis e os prendem nessas situações, basicamente acabando com suas vidas”, disse o diretor a Perri Nemiroff, do Collider. “As histórias reais por trás disso são realmente devastadoras e horríveis”.

Blakeson não chegou a revelar se uma pessoa em particular inspirou Marla no filme, mas os espectadores perceberam as similaridades entre a personagem e uma mulher chamada April Parks, que foi sentenciada a 16 a 40 anos na prisão, além de pagar mais de US$ 500 mil em restituição em 2019.

História trágica

Parks foi exposta em artigo da New Yorker, intitulado “How the Elderly Lose Their Rights” (como os idosos perdem seus direitos, em tradução livre). Essa história chegou a aparecer em um episódio de Na Rota do Dinheiro Sujo (Dirty Money), da Netflix.

O artigo foca em Rudy e Rennie North, um casal aposentado que mora em Nevada. Em 2013 Parks chegou na casa dos dois e os forçou a se mudarem para um lar de idosos.

Parks entrou com uma petição emergencial para se tornar guardiã dos North sem o conhecimento dos dois. Essa petição permitiu que ela se tornasse guardiã dos dois sem que eles sequer aparecessem no tribunal.

Para convencer o juiz, Parks apresentou uma carta de um assistente do médico com quem a família teve uma consulta. A carta dizia que o casal não podia mais tomar conta de si próprios.

Ela acabou se tornando guardiã permanente dos North, permitindo que ela vendesse seus pertences, mudasse o seguro dos dois, além de forçá-los a verem novos médicos, que receitaram tranquilizantes e sedativos potentes.

A filha do casal, que não sabia que seus pais foram morar em um lar para idosos, chegou na casa e viu que ela estava vazia. Ela entrou em contato com jornalistas, que investigaram abusos no sistema de guardiões.

Eu Me Importo está disponível na Netflix.