Depois de Freddie Mercury e Elton John, Robbie Williams ganhará uma cinebiografia. A direção ficará com Michael Gracey.

Conhecido por O Rei do Show, o cineasta comentou ao Deadline o que planeja para o filme. Gracey promete mostrar o começo humilde de Robbie Williams e também os “demônios” do músico.

Mesmo com a magia da vida do músico, o diretor promete a “dura realidade” para contar a história da voz de Angels.


“Eu quero fazer de uma forma original. Eu me lembro de ir no cinema quando criança e ver filmes que explodiam minha mente, então pensava, ‘Eu nunca tinha visto isso antes’. Eu quero que o público tenha esse sentimento”, declarou Gracey.

O diretor do filme de Robbie Williams também contou como pretende diferenciar essa cinebiografia de outras.

“É uma história fantástica e eu quero apresentar a dura realidade de todos os momentos mágicos. Ao contrário de alguns prodígios que nascem e o mundo vai pegando o brilhantismo, essa história não será assim”, completou o diretor.

Por enquanto, Gracey não comentou quem pode viver Robbie Williams no filme. O que está confirmado é que as grandes músicas do cantor estarão no longa.

Mais uma cinebiografia de cantor

O roqueiro Ozzy Osbourne, conhecido pelo trabalho solo e também com o Black Sabbath, vai ganhar um filme. A produtora Sharon Osbourne, que é a esposa do músico, comentou que o longa será bem diferente de Bohemian Rhapsody, sobre o Queen e Freddie Mercury.

A grande diferença prometida pela produtora é que o filme sobre Ozzy será para maiores de idade. Ao que parece, há uma busca pela história sem censura do músico.

“Não é como nenhuma outra história. Não é apenas rock & roll, loucuras e agora sou vovô, é muito mais do que isso”, garantiu Sharon para Rolling Stone.

Mesmo sem dar detalhes, o filme, ainda sem título, já foi comparado com o próprio Bohemian Rhapsody.

Para Sharon, o filme de Freddie Mercury foi feito para “uma geração mais nova”. De fato, Bohemian Rhapsody teve classificação para 14 anos.

“É limpo demais. Apresentou toda uma geração para músicas que eles nunca tinham ouvido. Foi fenomenal nesse aspecto, mas não acho um bom filme. É um filme correto, feito para canais de TV cristãos”, garantiu a produtora.

O filme sobre Ozzy pretende contar a história do músico entre 1979 e 1996. O foco será a carreira com o Black Sabbath e os problemas com drogas e álcool.

“O nosso filme será muito mais realista. Não queremos nada limpo, coisas brilhando nem nada disso. Não estamos fazendo para as crianças. Será um filme adulto, proibido para menores. Espero que seja uma história com a qual todos possam se relacionar. Você não precisa ser fã da música, será uma história de um sobrevivente”, garantiu ainda Sharon.

As cinebiografias de Robbie Williams e Ozzy Osbourne não têm previsão de estreia.