A Sony retirou Cyberpunk 2077, o jogo mais esperado de 2020, de sua PlayStation Store e está oferecendo reembolsos aos clientes.

A Sony Interactive Entertainment “se esforça para garantir um alto nível de satisfação do cliente e começaremos a oferecer um reembolso total para todos os jogadores que compraram Cyberpunk 2077 através da PlayStation Store e desejam um reembolso”, tuitou a conta oficial de suporte do PlayStation junto com um link a um formulário de reembolso.

O jogo, criado pela desenvolvedora polonesa CD Projekt Red, foi amplamente criticado desde seu lançamento em 10 de dezembro, com usuários relatando bugs e travamento, especialmente em consoles de jogos mais antigos. A CD Projekt Red já havia se oferecido para reembolsar clientes que não estivessem satisfeitos.


“Após nossa discussão com o PlayStation, foi tomada a decisão de suspender temporariamente a distribuição digital de Cyberpunk 2077 na PlayStation Store”, diz um tuite da conta oficial de Cyberpunk 2077 no Twitter. “Vocês ainda podem comprar versões físicas do jogo em lojas físicas e on-line.”

Aqueles que compraram o jogo continuarão recebendo suporte e atualizações, acrescentou o tuite.

“Estamos trabalhando muito para trazer Cyberpunk 2077 de volta à PlayStation Store o mais rápido possível”, disse.

Grande polêmica

A controladora CD Projekt também confirmou a notícia em seu site para investidores.

A empresa divulgou um comunicado se desculpando pelos problemas com o jogo. Uma rodada de atualizações foi lançada e uma segunda rodada será feita até 21 de dezembro, de acordo com o comunicado, a ser seguida por duas “grandes correções” em janeiro e fevereiro.

Cyberpunk 2077 foi originalmente previsto para abril, mas passou por uma série de atrasos que deixaram os fãs se perguntando quando eles poriam as mãos no título.

Os jogadores de Cyberpunk 2077 interpretam um nômade, um garoto de rua ou um funcionário corporativo que viaja por Night City completando missões em um mundo dominado por corporações.

Apresenta V – um personagem masculino ou feminino personalizável -, que tem um biochip infectado por malware em sua cabeça. Esse malware assume a forma de Johnny Silverhand, dublado pelo ator Keanu Reeves.