Todo mundo sabe que personagens LGBT não são tão recorrentes na nossa ficção quanto deveriam. Isso porque uma longa história de preconceito é carregada por esses personagens, e alguns estúdios e grandes marcas de Hollywood continuam achando arriscado colocar um personagem LGBT nos seus produtos.

10 super-heróis LGBT que deveriam ganhar seus próprios filmes

Confira casos em que personagens seriam LGBT, mas foram barrados:


GAMBIT (X-Men) | O membro dos X-Men mais envolvido em histórias românticas (e outras nem tanto…) quase foi definido como bissexual pelo roteirista James Asmus em 2012. Durante uma minissérie estrelada pelo herói, ele planejava mostrar Gambit dormindo com um homem e revelando um antigo relacionamento com outro. No entanto, os executivos da Marvel na época não permitiram que isso acontecesse.

VALQUÍRIA (Thor: Ragnarok) | O diretor Taika Waititi e a atriz Tessa Thompson revelaram em entrevista que uma cena chegou a ser filmada em que Valquíria revelava ser bissexual (nós víamos uma mulher sair de seu quarto após um encontro sexual). No entanto, a Marvel e a Disney decidiram de última hora que a cena deveria ser cortada.

Kirk e Spock na série original

KIRK & SPOCK (Star Trek) | Isso mesmo, a mais clássica dupla de amigos de Star Trek quase foi um casal. Em Killing Time, um livro da mitologia oficial da série clássica, uma linha do tempo alternativa foi introduzida na qual os vulcanos, raça de Spock, controlavam a Federação. Por isso, Spock era o capitão da Enterprise, e Kirk seu subordinado. A relação entre os dois esquentava e passava por um triz de deixar clara sua natureza sexual – a Paramount e o criador Gene Roddenberry exigiram edições no livro antes de sua publicação.

Bonequinha de Luxo
Bonequinha de Luxo

HOLLY (Bonequinha de Luxo) | O livro original de Truman Capote pintava a divertida Holly Golightly, interpretada por Audrey Hepburn no filme, de forma muito mais complexa. O filme omitiu, por exemplo, seu abuso de drogas – assim como uma referência de Holly a um namoro com uma mulher. Aliás, o próprio Capote odiava o tom romântico impresso à adaptação, assim como o seu final feliz “artificial”.

Princesa Jujuba e Marceline em Hora da Aventura

PRINCESA JUJUBA & MARCELINE (Hora de Aventura) | A dupla de personagens do desenho já namorou no passado – isso é algo oficialmente revelado pela atriz Olivia Olson, que dá voz à Marceline. No entanto, os roteiristas não podem incluir referências explícitas a esse relacionamento no filme, por proibição da Cartoon Network.

Kate McKinnon em Caça-Fantasmas

HOLTZMANN (Caça-Fantasmas) | A personagem de Kate McKinnon no polêmico reboot da franquia Caça-Fantasmas foi um dos elementos mais elogiados do filme nas críticas – mas nem mesmo o sucesso da comediante do Saturday Night Live impediu a Sony de bloquear as tentativas do roteiro de revelar que Holtzmann era lésbica.

ZACH (Heroes) | O melhor amigo de Claire na série sobre diversas pessoas super-poderosas em vários cantos do mundo era originalmente gay, mas tanto a emissora NBC quanto os agentes do ator Thomas Dekker pediram para que isso fosse mudando. Segundo os agentes do garoto, interpretar um personagem gay poderia dificultar sua busca por outros papéis.

MARCUS CRASSUS (Spartacus) | Um dos filmes mais importantes e imponentes de Hollywood, Spartacus também teve uma cena cortada que dava a entender a homossexualidade de um de seus personagens. Interpretado por Laurence Olivier, Marcus Crassus tomava banho com um de seus servos e conversava com ele sobre “a natureza dos vícios”, dando a entender no final que estava prestes a fazer sexo com o empregado.

Jude Law é Alvo Dumbledore em Animais Fantásticos 2

DUMBLEDORE (Harry Potter/Animais Fantásticos) | Após publicar todos os livros de Harry Potter, a autora J.K. Rowling revelou em entrevista que Alvo Dumbledore, diretor de Hogwarts e mentor de Harry, era gay. Quando Animais Fantásticos, a saga prelúdio escrita por Rowling, revelou que traria uma versão mais jovem de Dumbledore (agora interpretado por Jude Law) para a cena, muitos fãs ficaram animados em ver essa parte do personagem finalmente explorada. Isso é, até que o diretor David Yates deixou claro que o filme “não deixará explícito que Dumbledore é gay”.

Almirante Holdo (Laura Dern) em Star Wars: Os Últimos Jedi

ALMIRANTE HOLDO (Star Wars: Os Últimos Jedi) | A personagem de Laura Dern teve um inegavelmente importante trabalho a fazer no oitavo filme de Star Wars – de fato, ela foi uma das maiores heroínas do filme. Mas ela também é uma personagem LGBT, sabia? Tudo bem se você não souber, já que a Disney e a Lucasfilm limitaram qualquer alusão a isso a um livro lançado antes do filme.