Todo mundo sabe que a ficção “toma muitas liberdades” quando tenta adaptar uma história real. A verdade é que nem sempre as tramas verdadeiras são tão cheias de intrigas e momentos impactantes, e que para prender a atenção do público um pouco de liberdade poética é requerido.

10 atores de séries que ficaram idênticos às pessoas reais que retratam

Confira 10 séries baseadas em fatos reais que são cheias de erros históricos:


OS BÓRGIAS | A série da Showtime, que exibiu três temporadas e 29 episódios entre 2011 e 2013, todas estreladas pelo grande Jeremy Irons, comete um crime tão grande contra a história que, sozinho, já valeria a colocação na lista: na trama de Neil Jordan, Nicolau Maquiavel (Julian Bleach) se torna conselheiro dos Borgia, quando na realidade o filósofo foi historicamente um dos grandes inimigos da ambiciona família.

Da Vinci’s Demons

DA VINCI’S DEMONS | Quase nada na série sobre um jovem Leonardo Da Vinci é verdade – sua amizade estreita com o adivinho Zoroastro, que viveu séculos antes de Leonardo; sua viagem ao Peru, que a essa altura da vida do artista não tinha nem mesmo sido descoberto; sua caçada pelo Papa Sisto IV; seu envolvimento com a aristocrática Lucrezia Donati, e por aí vai.

REIGN | A série da CW pretende narrar a época de Mary, Rainha da Escócia, como rainha consorte da França ao lado do rei Francis II. No entanto, a própria formação da família real está errada – Francis tem oito irmãos na série, três dos quais morreram prematuramente. Na vida real, o rei tinha 9 irmãos legítimos (todos saudáveis) e mais três ilegítimos!

The Tudors

THE TUDORS | Fãs das série babavam na performance intensa e na aparência inimitável de Jonathan Rhys-Meyers como o rei Henrique VIII, conhecido por seus muitos casamentos e pela propensão de decapitar ex-esposas. No entanto, Meyers em nada se parece com o verdadeiro Rei Henrique – como os retratos mostram, o soberano passou a vida acima do peso, por exemplo, e começou seu caso com Ana Bolena bem mais velho do que é mostrado na série.

VICTORIA | As muitas pequenas diferenças na história de uma das rainhas mais amadas da Inglaterra passam “quase despercebidas” quando levamos em conta um erro fundamental: o fato de que todos os dentes de todos os atores em Victoria são perfeitamente limpos e brilhantes! Na época, dentistas eram raros e açúcar era colocado em tudo – logo, ninguém tinha esses dentinhos perfeitos não!

VIKINGS | A série é exibida pela History Channel nos EUA, logo esperava-se que um pouco mais de fidelidade fosse observada pelos criadores. Não é esse o caso, no entanto, já que Vikings ignora, por exemplo, que as mulheres nórdicas nunca eram levadas em batalhas e saques; que os Vikings de verdade usavam capacetes nas batalhas; e que a palavra “Viking” foi inventada muito depois dessas civilizações, que nunca a usaram para se descrever.

ROMA | Assim como muitas outras séries que costumam cobrir espaços longos de tempo, Roma peca ao comprimir uma longa guerra (a Romano-Parta) em apenas uma cena de batalha, dando a entender que Marco Aurélio a perdeu por causa de seu amor por Cleópatra, ou por causa de seus vícios pessoais. Ao invés disso, foi a superioridade e resiliência do inimigo que derrotaram Aurélio.

VERSAILLES | A série que se localiza na corte francesa e mostra as intrigas do rei Luís XIV durante a construção do palácio do qual empresta o nome acerta em muita coisa (da homossexualidade do irmão do rei, Phillippe, à posição privilegiada da amante do rei, Madame de Montespan), mas exagera nas pirotecnias para prender o público – seja ao introduzir uma tentativa de usurpação do trono por parte de Cavaleiro de Rohan ou as visitas de Montespan a uma vidente.

THE MUSKETEERS | A obra de Alexandre Dumas famosamente fantasia em cima do grupo real de guerreiros que protegia o Rei Louis XIII, assim como os detalhes da família real – inclusive o fato de que o filho do rei na verdade é filho de Aramis, um dos mosqueteiros principais. A série erra também nos detalhes – por exemplo, enquanto o ator Tom Burke tem uma cicatriz no rosto graças a cirurgia de correção de lábio leporino, esse procedimento não tinha sido inventado na época.

MANHUNT: UNABOMBER | Outra série de uma emissora normalmente conhecida por documentários, a Discovery também vacilou ao contar a caça a um dos terroristas domésticos mais famosos dos EUA. A maioria dos fatos do caso está correta, mas os encontros e diálogos entre o policial Fitz (Sam Worthington) e o capturado criminoso Ted (Paul Bettany) nunca aconteceram.