Com 50 Tons de Liberdade chegando nos cinemas nessa quinta (08) para concluir a trilogia começada com 50 Tons de cinza, todos os livros da saga escrita por E.L. James estarão devidamente adaptados para o cinema.

Jamie Dornan explica por que recusou nudez frontal no filme

No entanto, o que ficou de fora das adaptações? O Observatório do Cinema investigou e encontrou oito cenas quentes que foram cortadas dos filmes:


PALMADAS ESTENDIDAS | No filme, a primeira vez que Christian dá suas famosas “palmadas” em Ana, ele a deixa sozinha imediatamente depois – o que significa que ele parece bem mais cretino do que no livro, já que nas palavras de E.L. James os dois fazem sexo e Ana chega a ter um orgasmo antes que Christian vá embora, algumas horas depois.

Dakota Johnson em 50 Tons de Cinza

AS BOLAS BEN-WA | As infames bolinhas Ben-Wa são instrumentos sexuais usados para dar prazer às mulheres, e no livro elas são parte de algumas cenas bem quentes em que Christian e Ana tem sessões de S&M usando os brinquedinhos. Nada das bolinhas aparecerem no filme, provavelmente porque isso não deixaria os censores americanos muito felizes.

SEXO NA CASA DOS GREY | No filme, quando Ana visita a casa dos pais de Christian, ele não a leva para uma “turnê da propriedade” e transa com ela na casa dos barcos. Ele também não a obriga a ir para a tal visita familiar sem calcinha, e Ana parece bem mais receptiva aos toques de Christian por baixo da mesa no filme do que  é no livro.

A CENA MAIS POLÊMICA | A diretora Sam Taylor-Johnson disse em diversas vezes que a escolha de cortar a “icônica” cena do absorvente de 50 Tons de Cinza foi dela – e, sinceramente, ainda bem que foi. No livro, Christian tira o absorvente de Ana e faz sexo com ela, com uma descrição detalhada da autora E.L. James.

50 Tons Mais Escuros

MESA DE SINUCA | Uma das cenas mais comentadas do segundo livro da franquia também ficou fora do filme – o momento em que Ana e Christian transam em cima da mesa de sinuca. Embora o filme provoque os fãs com cenas dos dois usando a mesa (para jogar!), nada de sexo nessa locação em particular.

50 Tons Mais Escuros

A CENA DO SORVETE | É curioso que um livro como 50 Tons Mais Escuros use um sorvete de baunilha de forma tão criativa quando, todo mundo sabe, a palavra “baunilha” (em inglês, vanilla) geralmente caracteriza o tipo de sexo menos interessante e mais convencional. Talvez por essa “metáfora” ser óbvia demais, a cena tenha ficado fora do filme!

OS EMAILS | No livro, Ana e Christian burlam o horário comercial ao trocar diversos e-mails sexy usando sua própria conta de trabalho. No filme, esse plot todo é cortado – e podemos imaginar o motivo, já que mostrar longos e-mails em tela não é muito excitante. De fato, é um elemento da saga que fica melhor nos livros.

RETORNO À SALA VERMELHA | A curiosidade sexual de Ana é um pouco diminuída no cinema em relação à literatura, e por isso deixamos para trás algumas pérolas – como, por exemplo, Ana perguntando a Christian sobre plugs anais. Ao invés disso, apenas vemos a protagonista mexendo em alguns prendedores de mamilos.