Nós sabemos que ficção é ficção, e não deveríamos cobrar total fidelidade ao mundo real nela. Mesmo assim, é meio desconcertante quando personagens de séries se recuperam (alguns bem rapidamente!) de incidentes que deveriam ser mortais.

10 mortes em séries que deixaram os fãs furiosos

Não tentem isso em casa, mas confiram 10 personagens que fizeram uma recuperação milagrosa (e impossível):


TONY (Skins) | O personagem de Nicholas Hoult na série britânica foi atingido por um ônibus em um episódio, e (para o crédito dos roteiristas) passou um tempo reavaliando seu comportamento e em recuperação – no entanto, milagrosamente o velho Tony estava de volta (atlético como sempre!) até o final da mesmíssima temporada. Isso que é resistência!

MATTHEW (Downton Abbey) | Todo mundo sabe que, na ficção, um veredito de “você nunca mais vai andar” é só um garantia que, eventualmente, o personagem vai estar correndo por aí. Foi o que aconteceu com Matthew em Downton Abbey após uma fratura na coluna – ele não só voltou a andar, como fez outra coisa que os médicos julgaram impossível: teve um filho!

O DOUTOR (Doctor Who) | A resistência física do Doutor muda extensivamente dependendo da temporada que você está assistindo – por exemplo, o Quarto Doutor (Tom Baker) caiu de um telescópio e morreu em 1981. Enquanto isso, o Décimo (David Tennant) pulou de uma nave, caiu alguns quilômetros, arrebentou o teto de uma mansão e caiu de cara no chão – saindo só com alguns arranhões.

Carl em The Walking Dead.

CARL (The Walking Dead) | Em um mundo tão cheio de mortos vivos, é impressionante que o filho do protagonista Rick tenha conseguido escapar vivo por tanto tempo, especialmente depois de levar um tiro na cara! Carl perdeu um olho, e continuou com um enorme buraco no rosto, mas aparentemente só precisou descansar e colocar umas bandagens em cima para melhorar…

Jack Bauer em 24 Horas

JACK BAUER (24 Horas) | Visto que Jack sempre se envolvia nas tramas de espionagem mais espinhosas, é estranho que 24 Horas tenha demorado até a sexta temporada para coloca-lo em uma situação de morte certa e introduzir uma recuperação milagrosa. Infectado por uma arma biológica, Jack precisou da doação de células tronco de sua filha para sobreviver – ainda uma explicação melhor do que sua recuperação do vício de heroína no terceiro ano!

Arrow, 6ª temporada

OLIVER (Arrow) | Sim, nós sabemos que essa é uma série de heróis, mas nada nos “poderes” de Oliver Queen nos indicam que ele seria capaz de sobreviver a uma espada atravessada pelo seu torso. Ra’s Al Ghul foi quem aplicou o golpe, e a série explicou sua recuperação com um duvidoso tratamento administrado por Tatsu (Rila Fukushima).

FOREMAN (Dr. House) | Na segunda temporada, o personagem mais odiado de todos os espectadores de House, o “certinho” Dr. Eric Foreman, contraiu um caso fatal de meningoencefalite, que fez com que os polos de seu cérebro se revertessem (!) e ele confundisse os lados do corpo. Até aí, tudo bem (ou não, na verdade), mas a série não explicou exatamente como Foreman se recuperou e continuou praticando medicina mesmo com as sequelas!

SPIKE (Buffy/Angel) | No episódio final de Buffy, o (ex-)vilão Spike se sacrifica para salvar a cidade de Sunnydale, e o espectador o vê “queimando em um pilar de fogo” – palavras do próprio personagem, que retorna sem explicação nenhuma na 5ª temporada da série derivada, Angel. “Eu estava mal, mas melhorei”, diz ele com seu humor particular.

ARYA (Game of Thrones) | Arya recebe os cuidados de Lady Crane após ser esfaqueada na barriga em Game of Thrones, mas isso ainda não explica uma recuperação tão rápida que ela pode ser vista correndo e saltando de alturas impressionantes poucos episódios depois. O que quer que Lady Crane tenha usado como remédio, nos queremos também!

SYLAR (Heroes) | Sim, nós sabemos que Sylan eventualmente adquiriu a habilidade de cura – no entanto, foi bem antes disso que ele foi pronunciado morto enquanto estava na custódia da Companhia, a malvada entidade de caçadores de heróis da série. Como ele se recuperou? Só o criador Tim Kring (ou, provavelmente, nem ele) sabe.