ATENÇÃO: SPOILERS A SEGUIR

Todo mundo sabe que, na hora de terminar uma série na qual você trabalhou por anos e anos a fio, muitos roteiristas tem dúvida da melhor forma de satisfazer o público e seus próprios conceitos da história que estão contando.

5 finais de séries que os fãs amaram – e 5 que os fãs odiaram


Por isso, muitas séries tem vários finais alternativos, tenham eles sido gravados ou não. Reunimos 10 deles e julgamos quais são melhores e quais são piores do que os que foram ao ar na televisão:

MELHOR – How I Met Your Mother | Fãs odiaram o final escolhido para a série, no qual os espectadores finalmente descobrem que a “mãe” da série era Tracy (Cristin Milioti), mas ela estava morta há seis anos nos flashforwards. Ted só estava contando as histórias para os filhos para saber se eles aceitariam Robin como madrasta. No entanto, em uma versão alternativa Tracy não morre, e nós finalmente ganhamos o “felizes para sempre” que a série prometeu.

Breaking Bad
Breaking Bad

PIOR – Breaking Bad | Os fãs entenderam que o final trágico de Walter White em Breaking Bad não poderia acontecer de outro jeito – não depois de tudo o que vimos ele fazendo durante as temporadas da série! Mesmo assim, o criador Vince Gilligan chegou a pensar em um final no qual Walter sobrevivia e tentava ajudar Jesse a escapar da prisão quando ele era pego por seus crimes.

MELHOR – Dexter | Por outro lado, fãs de Dexter ficaram furiosos com o final em que o assassino que protagonizava a série se safou com todos os seus crimes – mas o showrunner Clyde Phillips tinha outra ideia. Segundo ele, Dexter quase acabou com o personagem título acordando de um sonho de se descobrindo na cadeira elétrica, em meio a uma galeria de pessoas que sofreram por sua causa.

Seinfeld

PIOR – Seinfeld | O lendário final metalinguístico da sitcom pode ter deixado fãs divididos quando foi ao ar, mas hoje em dia é visto de forma majoritariamente positiva. Mesmo assim, um final alternativo em que Jerry e companhia não eram condenados e presos por “sua indiferença em relação ao mundo” foi filmado, embora nunca colocado no ar (ainda bem!).

Sex and the City

MELHOR – Sex and the City | No final da trama da HBO, Carrie (Sara Jessica Parker) se reunia com o seu amado Mr. Big (Chris Noth) em Paris, mas alguns fãs acharam que esse final “traía” a premissa feminista da série ao não dar um grande final às amigas centrais. Pois saibam que um final alternativo em que Carrie escolhia ficar com suas amadas amigas ao invés de ir embora com Big chegou a ser cogitado!

PIOR – Lost | Ao invés do final misterioso (mas tocante) que recebeu, Lost originalmente terminaria com Jack se confrontando com a manifestação física do Monstro da Fumaça, representado por Locke, dentro de um enorme vulcão em erupção. Foram os limites de orçamento que mudaram a ideia dos roteiristas, que preferiram um finale mais intimista.

MELHOR – Parks and Recreation | A sitcom estrelada por Amy Poehler acabou em uma nota esperançosa quando Andy e April tiveram um filho e Jerry se tornando prefeito de Pawnee. No entanto, em uma outra versão desse final, quem se tornaria prefeito era ninguém menos que Andy! Trata-se de uma escolha bem mais carismática e interessante, na nossa opinião.

PIOR – True Detective | A primeira temporada, é claro! Quando a série de Nic Pizzolatto terminou com uma brilhante chamada à esperança na versão que foi ao ar na HBO, mas a verdade é que o roteirista tinha outra ideia na cabeça: segundo ele, os policiais Rust e Marty encontrariam o culpado pelos crimes que investigavam, entrariam em um labirinto e seriam “sugados” por um buraco negro.

MELHOR – Nurse Jackie | Não estamos dizendo que o final em gancho de Nurse Jackie não é apropriado e de cortar o coração, com a personagem título tendo uma overdose de heroína e o espectador deixado na dúvida sobre sua morte. No entanto, um final anteriormente planejado teria Jackie salvando um viciado de um incêndio no hospital, quase morrendo, e ressurgindo por uma janela, correndo para bem longe criar uma nova vida.

PIOR – The Sopranos | Todo mundo conhece o final polêmico de The Sopranos, em que Tony e sua família estão em uma lanchonete e a cena corta para os créditos subitamente, deixando o final para a imaginação do espectador. No entanto, o criador David Chase conta que a cena quase foi bem diferente, com um cliente da lanchonete se aproximando de Tony de forma ameaçadora antes dos créditos, deixando pouca dúvida do destino do protagonista.