O longa-metragem de Richard Kelly de 2001, Donnie Darko, combina ficção científica, drama familiar e doença mental de maneiras interessantes.

O filme é estrelado por Jake Gyllenhaal como um estudante do ensino médio envolvido em uma trama apocalíptica que pode ou não ser fruto de sua imaginação. Maggie Gyllenhaal, Drew Barrymore, Noah Wylie, Jenna Malone e Patrick Swayze co-estrelam.

Donnie Darko acontece durante o mês de outubro de 1988 em Middlesex, Virgínia. Muito da beleza do filme está em sua abordagem nostálgica sobre a década, bem como em suas explorações da juventude.


Depois de seu lançamento no cinema sem brilho, Donnie Darko ganhou uma comunidade de seguidores, com os fãs saudando-o como um dos filmes de ficção científica mais importantes do novo milênio. 20 anos após sua estreia, aqui estão algumas curiosidades interessantes sobre Donnie Darko.

Ajuda de Christopher Nolan

O diretor Christopher Nolan, que fez sua estreia no cinema nos Estados Unidos com Amnésia, de 2000, convenceu a produtora Newmarket a distribuir Donnie Darko. Nolan ficou entusiasmado com o filme depois de assisti-lo.

Infelizmente, o lançamento amplo no cinema de Donnie Darko ocorreu um mês após os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001 (embora viesse sendo exibido meses antes). Já que um acidente de avião tem um lugar de destaque no filme, o marketing para Donnie Darko era quase inexistente.

Filmado em 28 dias

Os eventos de Donne Darko acontecem entre 2 e 31 de outubro de 1988. O personagem de Jake Gyllenhaal sofre de ataques de sonambulismo. O filme começa com um Donnie sonâmbulo deixando sua casa, onde viaja para um campo de golfe local.

No campo de golfe, Donnie encontra uma figura em um grande traje de coelho que lhe diz que o mundo vai acabar em 28 dias, 6 horas, 42 minutos e 12 segundos. De lá, Donnie embarca em uma jornada envolvendo viagem no tempo, física quântica e violência. Kelly filmou o filme em 28 dias para espelhar essa cronologia.

Forte inspiração

O coelho gigante que persegue Donnie Darko ao longo do filme se refere a si mesmo como Frank. O sinistro personagem é inspirado no romance distópico de Richard Adams, Watership Down.

Em Watership Down, coelhos antropomórficos no sul da Inglaterra arrumam uma nova vida para si depois que seu habitat natural é destruído. O livro é interpretado como uma gigantesca metáfora da experiência humana.

Astro confuso

O livro de Donnie Darko de 2003, escrito por Richard Kelly, inclui uma entrevista de Jake Gyllenhaal. Nela, o ator descreve sua experiência de fazer o filme. Gyllenhaal estava entrando em cena quando fez o filme.

Em sua entrevista, Gyllenhaal explica que ainda não entende realmente Donnie Darko, mas acha que o filme não foi feito para ser entendido. Gyllenhaal adora as tendências ilusórias e filosóficas que tornam o filme tão perplexo e atraente.

Sucesso na trilha sonora

Um dos aspectos mais queridos de Donnie Darko é sua trilha sonora estelar, que se revela no rock e na música pop dos anos 80. O cantor Gary Jules gravou para o filme uma versão com piano de ritmo lento da canção “Mad World” do Tear For Fear, e sua interpretação se tornou um sucesso no exterior.

Jules trabalhou com o compositor Michael Andrews nesta versão de “Mad World”, que acabou liderando as paradas musicais no Reino Unido e em Portugal.

No Brasil, Donnie Darko está agora disponível no Amazon Prime Video.