A Apple vai gastar em torno de US$ 4.2 bilhões (R$ 13.5 bilhões) em filmes e séries originais, além de uma reformulação de seu serviço de streaming musical Apple Music, até 2022.

A projeção é do analista Gene Munster, que monitora as ações da Apple para a empresa Loup Ventures (via Variety).

Os projetos de maior destaque anunciados pela Apple até agora são uma série com Reese Witherspoon e Jennifer Aniston e o reboot da antologia Histórias Maravilhosas, produzida por Steven Spielberg.


Como aponta Munster, o gasto não vai conseguir eclipsar planos similares dos competidores da Apple no mercado de streaming de filmes e séries. A Netflix, por exemplo, pode gastar até US$ 6.8 bilhões (R$ 21.1 bilhões) em conteúdo até 2022.

O recorde, no entanto, deve pertencer à Amazon, que vai gastar até US$ 8.3 bilhões (R$ 26.8 bilhões) até a mesma data em sua corrida para ultrapassar a principal concorrente.