A criadora de Grey’s Anatomy, Shonda Rhimes, se sentou com o The Hollywood Reporter para conversar sobre sua criação mais longeva até hoje, e soltou algumas bombas durante a entrevista.

“Se eu pudesse voltar no tempo, eu provavelmente faria um contrato diferente para Grey’s Anatomy. A série fez US$ 2 bilhões ou algo assim, mas não estou calçando sapatos bilionários agora”, brincou a roteirista.

E se ela pudesse trazer alguém de volta que saiu da série? “Eu sempre vou dizer Sandra [Oh, a Christina Yang], porque é sempre um prazer escrever para ela. Eu também adoraria que Kyle Chandler [que interpretou um oficial do esquadrão antibombas em um episódio] voltasse”, disse.


“Eu pensei em terminar a série tantas vezes. Na 2ª, na 3ª, na 4ª, na 5ª temporada… Foi um trabalho exaustivo até eu aprender como fazer 22 ou 24 episódios por temporada. Eu aprendi a escrever TV com Grey’s Anatomy. Foi difícil me adaptar ao papel de chefe, e depois comecei a fazer duas séries de uma vez [com Private Practice], depois três [com Scandal], e por aí vai…”, contou ainda Rhimes.

Se a possibilidade já passou por sua cabeça tantas vezes, o que faria Grey’s Anatomy realmente acabar? “Grey’s não existe em Ellen [Pompeo, a Meredith]”.

No próximo dia 9 de novembro, Grey’s Anatomy exibe seu 300º episódio.

Intitulado “Who Lives, Who Dies, Who Tells Your Story?” (Quem Vive, Quem Morre, Quem Conta a Sua História?) o episódio terá os médicos lidando com um acidente de montanha russa que deixa os leitos do Grey Sloan lotados.