Os produtores da série da Amazon que seria dirigida por David O. Russel e que teria Robert De Niro e Juliane Moore entraram com um processo contra a Weinstein Company em dois milhões de dólares.

Os produtores alegam que a produtora deve dinheiro a eles, depois que a série foi cancelada por conta do escândalo de abuso sexual envolvendo Harvey Weinstein.

O processo foi preenchido na Suprema Corte de Los Angeles na sexta-feira (1º), reivindicando que os produtores da série, Scott Lambert e Alexandra Milchan, tiveram suas compensações financeiras negadas durante o desenvolvimento da produção.


“Essa falta de condução – que a TWC sabia muito bem, mas concederam – foi efetivamente uma bomba-relógio.”, segue em relatório.