Em meio à tempestade de críticas que choveu sobre a Netflix e a produtora de The Crown após ser descoberto que a estrela Claire Foy (Rainha Elizabeth II) ganhou menos pelas duas temporadas iniciais da trama do que seu colega Matt Smith (Príncipe Philip), o próprio Smith se manteve notavelmente em silêncio.

Isto é, até agora – conversando com o THR sobre a polêmica, Smith contou: “Claire é uma das minhas melhores amigas, e eu acredito que nós deveríamos ser pagos de forma igual e justa. Eu sempre apoio a igualdade”.

“Estou satisfeito com a forma como isso foi resolvido, e como a Netflix e todo mundo deu um jeito de consertar esse problema, porque é isso que precisa acontecer. No futuro, acho que todos nós deveríamos ter em mente que precisamos apoiar a igualdade e criar um campo equilibrado para atores e atrizes, mas também em outras indústrias”, completou.


Smith não quis comentar sobre o que quis dizer com “a Netflix deu um jeito de consertar o problema”, já que nenhum comunicado oficial foi lançado pela plataforma de streaming.

Ativistas, por sua vez, imediatamente pediram para que Smith doasse a diferença de salário para uma organização que lutasse pelos direitos das mulheres.

The Crown e Black Mirror lideram indicações ao BAFTA da TV

 

Tobias Menzies (Outlander, Game of Thrones, Rome) assinou para viver Príncipe Phillip, papel anteriormente encarnado por Smith, nas duas próximas temporadas da série.

Olivia Colman (Elizabeth) e Helena Bonham Carter (Margaret) também já foram escaladas nessa segunda encarnação da Família Real.

The Crown retorna para sua terceira temporada ainda em 2018.