O Instituto Nacional de Saúde dos EUA apontou uma ligação entre o lançamento da primeira temporada de 13 Reasons Why, em 2017, e o aumento da taxa de suicídio entre jovens no país. O crescimento foi de 28,9%.

O estudo publicado na segunda (29) descobriu que o aumento aconteceu em abril de 2017. No mês anterior, 13 Reasons Why estreava na Netflix e chamava atenção pela trama que abordava o assunto de forma direta.

O público pesquisado foi da faixa de idade entre 10 e 17 anos. O líder do levantamento, o professor da Universidade Carnegie Mellon, Joel Greenhouse, afirma que os cinco anos anteriores ao lançamento da série também foram estudados. O maior número foi verificado após 13 Reasons Why.


“Você espera uma variação de mês para mês. Mas, isso foi mais do que uma pequena chance de variação”, explicou o estudioso.

Os números de abril de 2017 são maiores do que qualquer outro mês da pesquisa. Além disso, há o dado de que mais meninos tiraram a vida.

Mesmo assim, Greenhouse reiterou que a pesquisa não pode concluir que 13 Reasons Why teve influência direta nos números. O levantamento não sabe, por exemplo, se os jovens que se suicidaram viram ou não a série.

No momento, a série 13 Reasons Why está em gravações da terceira temporada. A Netflix ainda não divulgou detalhes da trama.

O elenco conta com os retornos de Dylan Minette, Brandon Flynn, Alisha Boe, Justin Prentice, Christian Navarro, Anne Winters, Miles Heizer, Devin Druid e Ross Butler. Katherine Langford não retorna.

A terceira temporada de 13 Reasons Why estreia na Netflix em 2019.