Euphoria, mais nova série da HBO, está chamando atenção por conta da liberdade em mostrar cenas explícitas, como de sexo, nudez e uso de drogas. Por um lado, ganha destaque, e por outro, enfurece alguns grupos.

O Conselho de Pais da TV norte-americana, grupo que atua como um censor de conteúdos, pede que a série seja retirada do ar. Em comunicado, a organização mostra preocupação com os conteúdos exibidos.

“Parece ser um marketing público e intencional de conteúdo adulto gráfico – sexo, drogas, profanidade e violência – para adolescentes e pré-adolescentes”, diz o pedido.


As críticas sobre as séries também mostram uma divisão. A Variety, por exemplo, define Euphoria como “uma selvagem e inquietante jornada”, enquanto o The Hollywood Reporter questiona “até quanto de drogas e sexo entre jovens é o bastante?”.

Brian Walsh, executivo da Foxtel, uma das produtoras da série, respondeu ao grupo que pede a retirada de Euphoria do ar.

“Essa série não é para todo mundo. Não é para o seu filho de 14 anos. A classificação é um aviso para os usuários do streaming e há uma boa razão para a série estar na faixa noturna. A série nem sempre é fácil de assistir e não há dúvidas que ultrapassa limites, mas é provocativa, autêntica e inesquecível”, defendeu o executivo.

A história, inspirada na série de mesmo nome do canal HOT, de Israel, acompanha um grupo de estudantes do ensino médio que lidam com diferentes situações da idade. Drogas, sexo, busca pela identidade, traumas, o comportamento nas redes sociais, amizade e amor são alguns dos temas da série.

Zendaya é a protagonista. O elenco ainda tem Storm Reid, Maude Apatow, Brian Bradley, Eric Dane, Alexa Demie, Jacob Elordi, Barbie Ferreira, Nika King, Hunter Schafer e Sydney Sweeney.

Euphoria está em exibição na HBO.