La Casa de Papel se tornou um fenômeno mundial. Com isso, revelou todo um elenco para os fãs de vários países.

Alguns desses atores viram a fama chegar já em um ponto especial da carreira. Pedro Alonso é um deles.

O Berlim de La Casa de Papel, que passa a ser amado pelos fãs, já tinha mais de 20 anos de carreira quando fez sucesso com o seriado. Quase chegando aos 50 anos, o famoso tem tudo para ser uma próxima estrela mundial com o streaming.


Para os fãs, a transformação na carreira de Pedro Alonso pode ser surpreendente. O espanhol começa com trabalhos pontuais, de destaque mais regional, e aos poucos começa a emplacar papéis marcantes.

A estreia do astro de La Casa de Papel acontece em 1996, no filme Alma Gitana. Apenas um ano depois estaria no primeiro papel que chamaria a atenção, com a série Todos los hombres sois iguales.

Mas, ainda demoraria um pouco para Pedro Alonso alcançar os grande sucessos da carreira dele.

A transformação de Pedro Alonso

Em 2000, Pedro Alonso conseguiria o primeiro papel de destaque nacional na Espanha. Foi na série Rías Baixas.

Porém, o grande momento da carreira dele chega em 2008. Deste ano até 2015, o Berlim de La Casa de Papel vira a estrela da série de comédia Padre Casares.

Com o grande papel, começa uma sequência que o leva para fama mundial. Entre 2014 e 2015, esteve em Sob Suspeita, depois em 2016, em El ministerio del tiempo.

Não demora muito e Pedro Alonso, em 2017, surge como o Berlim de La Casa de Papel. Uma curiosidade é que o ator não é importante apenas para Netflix.

Em 2018, foi uma das estrelas de Diablo Guardián, a primeira série da Amazon Prime Vídeo para América Latina.

Atualmente, na Netflix, o ator de La Casa de Papel pode ser visto ainda em Gran Hotel, um drama histórico ainda de 2013 – onde o famoso é um vilão, e também o filme O Silêncio do Pântano, em que é o protagonista.

Confira abaixo, em imagens, a transformação de Pedro Alonso ao longo dos anos.