A série The Walking Dead chocou os fãs ao matar Carl Grimes em sua oitava temporada. O programa há muito desafia as expectativas do telespectador, matando personagens que sobrevivem no material original dos quadrinhos.

O mais famoso deles foi quando Negan espancou Abraham até a morte em vez de Glenn, antes de voltar sua atenção para Glenn de qualquer maneira. No entanto, a morte de Carl não apenas se desviou dos quadrinhos, mas mudou tudo que os leitores sabiam sobre a história.

Nos quadrinhos, Carl durou até o final da série, sobrevivendo por mais tempo do que o pai. Na edição final, Carl era um adulto com uma esposa, Sophia (que também morreu na série), e uma filha chamada Andrea (uma homenagem para outra personagem que mudou totalmente para a série).


Carl contou à filha uma história sobre como seu avô, Rick, ajudou a mudar o mundo. Mas isso nunca vai acontecer na série, e é uma pena.

O maior erro

No programa de TV, Carl salvou Siddiq de zumbis, mas foi mordido no processo. No final das contas, Rick deixou seu filho moribundo com uma arma e Carl tirou a própria vida para que ele não se reanimasse.

O propósito da morte parecia ser principalmente para chocar o público e provar que qualquer coisa pode acontecer a qualquer momento do seriado.

The Walking Dead começou como uma série sobre Rick Grimes tentando encontrar sua família, e os quadrinhos terminaram com Rick mudando o mundo para que Carl pudesse viver para contar sua história.

Mas, com Carl morto e Rick desaparecido depois que Andrew Lincoln deixou a série, nenhum desses personagens pode desempenhar um papel na temporada final da série. Sim, o seriado poderia trocar Carl por Judith.

Nos quadrinhos, Judith morreu nos braços de Lori quando o Governador atirou em ambas na prisão. No programa de TV, Lori morreu ao dar à luz Judith, mas Judith ainda está viva.

Essa mudança do material original oferece a Judith a chance de se casar, ter um filho e contar ao filho a história do que aconteceu. No entanto, Carl estava lá desde o início da história, e a ideia era vê-lo crescer e se tornar um homem.

Os espectadores não viram Judith crescer como Carl, graças a todos os saltos do tempo do programa. E a ausência de Carl dói ainda mais porque o ponto da trama em última análise, não afetou a série de forma profunda.

No final das contas, sem Carl, Rick ou Michonne no programa, parece que Daryl, que não é um personagem dos quadrinhos, e Carol, que era completamente diferente lá, sejam os dois que lideram o caminho para o Império.

Embora The Walking Dead sempre tenha tentado se separar do material fonte dos quadrinhos, a série não tem escolha agora. O problema é que, enquanto Lincoln e Danai Gurira, que interpreta Michonne, pediram para deixar o seriado, não havia um bom motivo para matar Carl.

Perder o personagem prejudica a última temporada de The Walking Dead, já que Carl foi criado desde o início para se tornar um sobrevivente e um líder.

The Walking Dead retornará à TV com novos episódios apenas em 2021.