A estrela de The Walking Dead, Lauren Cohan, que retorna como Maggie Rhee no final da décima temporada, revelou seu sonho para terminar a décima primeira e última temporada da série.

Apresentando o retorno conjunto de Rick Grimes (Andrew Lincoln) e Michonne (Danai Gurira), que deixaram o programa de televisão nas temporadas nove e dez, respectivamente, Cohan espera que o final da série ocorra 40 anos no futuro.

Depois de “A Certain Doom”, faltam apenas 30 episódios para o final de The Walking Dead, incluindo uma minitemporada de seis episódios com estreia no início de 2021 antes da temporada final de dois anos e 24 episódios que será concluída no final de 2022.


“Há tantos caminhos pelos quais isso poderia acontecer e talvez eu simplesmente não ache que acabou. Não consigo prever o fim”, disse Cohan à NME.

“Se estamos apenas sonhando, eu adoraria ver Rick voltar.”

“É assim que eu adoraria que acabasse, adoraria vê-lo pousar em um helicóptero e Michonne estar com ele.”

Para sua personagem, Cohan imagina Maggie sobrevivendo por mais quatro décadas.

“Seria muito divertido se tivermos que fazer um salto no tempo de 40 anos”, disse Cohan.

“Você meio que começa com um ‘close-up’ de algumas mãos muito velhas e leva um minuto para descobrir de quem são.”

Ela continuou: “Quando você percebe de quem são as mãos, onde estão e onde o mundo está agora e o que isso significa e quem está com ela… talvez sejam seus últimos dias. Talvez ela não morra por causa de um zumbi? É uma ideia.”

O fim de The Walking Dead

Na 193ª e última edição da história em quadrinhos do criador Robert Kirkman, um salto no tempo de 25 anos revela uma The Walking Dead diferente.

Um adulto Carl cria uma filha em um mundo onde os zumbis são controlados a ponto de quase não serem vistos.

A edição final revela a presidente Maggie Greene, chefe de uma fusão iminente entre as alianças do leste e do oeste dos Estados Unidos.

Maggie, junto com Eugene Porter e a juíza Michonne Hawthorne, é uma das sobreviventes responsáveis ​​por moldar esse futuro mais seguro e pacífico. Em julho, Kirkman disse que há “muita história implícita na edição final” que ele espera ver adaptada para a série.

“Há algumas ideias e noções gerais que tenho sobre isso”, disse o produtor executivo durante uma sessão de perguntas e respostas.

“Se o programa de televisão chegar a esse ponto na série de quadrinhos e decidirmos continuar além desse ponto, estou meio animado com a ideia de contar um pouco mais com o velho Eugene e a juíza Michonne e as diferentes coisas que estavam na série de quadrinhos que poderiam ter continuado, e poderíamos ter feito mais.”

“Então, isso poderia ser legal.”

Como mencionado anteriormente, The Walking Dead só deve voltar à TV com novos episódios em 2021.