Atenção! Contém spoilers da temporada final de Vikings!

Vikings chegou ao fim! A saga de Ragnar Lothbrok e seus filhos emocionou fãs com o lançamento dos últimos episódios, que chegaram à Netflix no último dia de 2020.

Como uma das produções de época mais populares da atualidade, o cancelamento da produção surpreendeu muita gente. A sexta temporada foi anunciada como a última ainda em 2019.

A série ainda deve ganhar um derivado no futuro, possivelmente produzido pela Netflix. Mesmo assim, muitos fãs ficaram “órfãos” com o fim de Vikings.


Fãs que já maratonaram os últimos episódios da série tiveram grandes dúvidas sobre a trama de uma personagem em especial: Ingrid.

Confira abaixo!

Os poderes de Ingrid

A temporada final de Vikings pôs fim a alguns dos maiores mistérios da série. Porém, sobraram dúvidas em certas tramas, especialmente a da sucessão de Kattegat.

Ingrid foi introduzida no início da sexta temporada como uma simples cidadã de Kattegat. A personagem atrai os olhares de Bjorn e o Rei acaba a tomando como segunda esposa.

Com a morte de Bjorn, Ingrid é estuprada pelo Rei Harald e parece de sofrer estresse pós-traumático após a violência.

No entanto, na segunda metade da temporada final, Ingrid se converte em uma poderosa bruxa, que usa seus poderes para assegurar o trono de Kattegat e cegar o novo marido Erik.

Os poderes de Ingrid parecem crescer à cada dia, e com a cegueira de Erik, a Rainha consegue galgar a hierarquia do poder e conseguir o respeito de outros líderes e nobres da área.

Fãs ficaram confusos com a trama de Ingrid, desde a raiz de seus poderes à sua ascensão como Rainha.

“Todo sobre ela é intrigante, mas o final foi meio sem graça. A série já tinha revelado que ela era uma bruxa antes do hiato? Acho que essa trama foi meio forçada”, comentou um fã da série.

A maioria dos espectadores concluiu que a jornada de Ingrid como bruxa foi criada puramente para empoderar a personagem nos episódios finais, principalmente após o grande trauma do estupro.

“Odiei a Ingrid em sua introdução. Em metade da temporada, ela só serviu para fazer sexo com o Bjorn. Ela finalmente ganhou uma trama legal nos últimos episódios, mas já era tarde demais para torcermos para ela”, comentou outro fã.

Michael Hirst, o criador da série, explicou que sempre procurou advogar por personagens femininas fortes e bem construídas em Vikings.

“Após a violência de Harald, o justo era dar à Ingrid a oportunidade de provar-se como uma mulher poderosa”, comentou o produtor.

A temporada final de Vikings já está disponível na Netflix.